Frantz Fanon 

páginas de movimentos negros

 

Tenho um bem pequeno conhecimento sobre movimentos negros, nas minhas pesquisas por internet, encontrei como mais interessantes os seguintes sites, agradeceria fossem comunicados outros endereços para que os agregássemos aqui. Los últimos están en castellano.

 

http://www.afirma.inf.br/home.htm
"Afirma - revista negra Online, por uma mídia anti-racista e pró-direitos humanos". Excelente revista com artigos, entrevistas, reportagens. Sueli Carneiro é uma de suas articulistas.

www.geledes.org.br 
"Geledés é uma organização não-governamental de mulheres negras sediada no Estado de São Paulo que tem como missão institucional a luta contra o racismo e o sexismo, a valorização e promoção das mulheres negras, em particular, e da comunidade negra em geral." Do Geledés é presidenta Sueli Carneiro, quem - como já foi dito em "intenções" - possibilitou que por primeira vez fosse inventada esta revista. Contra Mestre Janja também faz parte do Geledés, sendo coordenadora pedagógica, atuando no Projeto Afro Ascendentes.

http://www.quilombhoje.com.br/
"O Quilombhoje, instituição sem fins lucrativos, tem o objetivo de dar visibilidade a textos e autores afro-brasileiros, além de fomentar pesquisas e diagnósticos sobre cultura afro". "Difusão de conhecimentos e informações, bem como desenvolver e incentivar estudos, pesquisas e diagnósticos sobre literatura e cultura negra. A atividade do Quilombhoje tem como meta dar visibilidade à literatura afro-brasileira e discutir questões como auto-estima dos afro-descendentes."
Contem, dentre outros artigos e ensaios, um de Ieda Machado Ribeiro dos Santos sobre Léopold Sédar Senghor.

http://www.uea-angola.org
site da União de Escritores Angolanos

http://www.portalafro.com.br  
grande quantidade de informações e entrevistas.

http://www.espacoacademico.com.br/036/36etavares.htm
"Atitude, Crítica Social e Cultura Hip-Hop: A Face Afrodescendente dos intelectuais Público Brasileiro", por Júlio César Tavares. O autor teoriza o hip-hop como uma expressãao da arte e da cultura d diáspora africana, acreditando que no Brasil este movimento rompe com uma blindagem cognitiva e permite, assim, que as memórias e experiências dos negros brasileiros possam ser compartidas, o que da lugar à criação de uma consciência sobre si. Tavares, além de pós-doutor pelo Centro de Pesquisa em Música Negra (Chicago) e professor da Universidade Federal Fluminense, é professor e consultor voluntário da CUFA, Central Única das Favelas.

http://www.geocities.com/Athens/Crete/8530/index.html
d"el Movimiento Negro Franscisco Congo, fundado el 29 de noviembre de 1986, nació como una alternativa de organización y desarrllo de la colectivid afroperuana."

http://www.lolapress.org/artspanish/carns16.htm
"Ennegrecer al feminismo. La situación de la mujer negra en América Latina, desde una perspectiva de género". Artículo en castelhano de Sueli Carneiro.

http://www.redvoltaire.net/article1550.html
"Con hip hop y rap tiene sonido la resistencia", por Tom Dieusaert. Corto artículo periodístico en castellano. El autor sube a una favela de Rio de Janeiro y asiste a la filmación de un video del rapero Safir, ex soldado del tráfico de drogas. Recoge muy interesantes testimonios de miembros de la Central Única de las Favelas.

voltar à página principal